Novas tecnologias, novas possiblidades


     

Letra A ‚ÄĘ Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014, 15:21:00

Por Clara Tannure

Na periferia da cidade de S√£o Carlos, em S√£o Paulo, grande parte das crian√ßas n√£o t√™m computador nem acesso √† internet em casa. Uma pesquisa realizada para o projeto de p√≥s-doutorado da pesquisadora da UFSCar Priscila Domingues consistiu na implanta√ß√£o de um ‚ÄúCantinho Tecnol√≥gico‚ÄĚ em uma sala de aula do Centro Municipal de Educa√ß√£o Infantil (CEMEI) que atende a essas crian√ßas. O uso desse ‚Äúcantinho‚ÄĚ √© baseado nos ‚Äúcantos de trabalho‚ÄĚ, presentes na teoria de Freinet. ‚ÄúN√≥s fomos contra instituir salas de computa√ß√£o, se n√£o ia voltar √†quela coisa de escolariza√ß√£o: agora √© aula de Inform√°tica. A gente n√£o quer isso. N√≥s queremos colocar a tecnologia permeando todas as atividades que o professor pode desenvolver na sua rotina‚ÄĚ, conta Priscila. No cantinho criado havia notebook, tablet, data show, impressora e c√Ęmera fotogr√°fica, e a din√Ęmica da utiliza√ß√£o desses elementos acontecia sempre ligada a algum projeto. ‚ÄúSe a professora estava contando a hist√≥ria do Saci Perer√™, por exemplo, eles pesquisavam ‚ÄėSaci‚Äô no Google, viam que informa√ß√Ķes estavam dispon√≠veis ali sobre o Saci, buscavam imagens e, se gostavam de alguma, podiam usar a impressora e imprimir‚ÄĚ, relata Priscila.

A pesquisadora conta que, com o passar do tempo, o Google virou um aliado para todas as horas. Se a professora problematizava algo que causava d√ļvida, as crian√ßas logo pediam para consultar o site de busca. ‚ÄúElas respondiam com o que achavam que era a resposta, mas tamb√©m falavam: vamos pesquisar no Google, vamos ver na internet!‚ÄĚ, relata.

Em uma das turmas onde a pesquisa foi realizada, a professora estava desenvolvendo um projeto chamado ‚ÄúCrian√ßas do Mundo Inteiro‚ÄĚ. Naquele momento a pesquisa era sobre as crian√ßas da Fran√ßa: o que fazem, que idioma falam, do que gostam de brincar, o que gostam de comer. Decidiram ent√£o pesquisar um pouco sobre o tema no Google, e descobriram o petit gateau. ‚ÄúA tecnologia potencializou o aspecto da investiga√ß√£o na Educa√ß√£o Infantil, de dar asas para a curiosidade que a crian√ßa tem‚ÄĚ, afirma a pesquisadora. As crian√ßas acharam incr√≠vel que uma comida que eles gostam e comem aqui √© originalmente francesa. Pesquisaram no Youtube, encontraram a receita, e a atividade terminou com culin√°ria e petit gateau em sala de aula.¬†


Continue lendo

Lugar de estímulos e experiências - Parte 1

Lugar de estímulos e experiências - Parte 2

A escrita na Educação Infantil