Pnaic 2016 tem início na UFMG

Além do detalhamento dessa edição, falas sobre o momento político no país deram o tom da abertura, que teve ainda contação de história


     

Acontece ‚ÄĘ Segunda-feira, 03 de Outubro de 2016, 13:43:00

Teve in√≠cio hoje, na UFMG, a edi√ß√£o de 2016 do Pacto Nacional pela Alfabetiza√ß√£o na Idade Certa. Devido ao cen√°rio de instabilidade pol√≠tica, que levou a atrasos no lan√ßamento do programa este ano, o trabalho ser√° realizado em tempo mais curto que nas tr√™s edi√ß√Ķes anteriores, com encerramento previsto para dezembro e maior parte da carga hor√°ria de "forma√ß√£o em servi√ßo", com atividades realizadas diretamente nas escolas e acompanhamento √† dist√Ęncia.

Em sua fala de boas-vindas, o vice-diretor da Faculdade de Educa√ß√£o da UFMG, Jo√£o Valdir de Souza, mencionou da consolida√ß√£o de f√≥runs de educadores, como esse que se constitui no Pnaic. "Governos s√£o tempor√°rios", afirmou, referindo-se √†s trocas de governos recente e pr√≥ximas, com o impeachment da presidenta Dilma Roussef, no n√≠vel federal, e com a realiza√ß√£o das elei√ß√Ķes municipais, que trar√£o novas gest√Ķes a partir de janeiro. Defendendo o lugar da educa√ß√£o como pol√≠tica de estado, o vice-diretor da FaE desejou, ao fim de sua fala, "que daqui muitas diretrizes seguras e claras possam sair". A fala de boas-vindas foi seguida pela atividade cultural que sempre marca o in√≠cio dos encontros do Pnaic na UFMG: o professor da FaE Josiley Francisco de Souza foi o convidado para realizar uma conta√ß√£o de hist√≥ria.¬†

Pela preservação de histórias

A coordenadora-adjunta do Pnaic na UFMG, Val√©ria Resende, realizou em seguida a apresenta√ß√£o "Organiza√ß√£o do Pnaic 2016", em que detalhou como se dar√° o funcionamento dessa edi√ß√£o, considerando-se o per√≠odo curto para realiza√ß√£o e o formato com maior carga hor√°ria de forma√ß√£o extraclasse. O trabalho seguir√° metas estabelecidas pelo Minist√©rio da Educa√ß√£o, com uma forma√ß√£o "voltada para o diagn√≥stico na sala de aula" e visando "oferecer ao professor um repert√≥rio de pr√°ticas pedag√≥gicas na √°rea de alfabetiza√ß√£o e letramento, permitindo uma interven√ß√£o". Uma das principais estrat√©gias ser√° voltar √†s avalia√ß√Ķes, tanto externas quanto diagn√≥sticas, tema que j√° foi abordado em edi√ß√Ķes anteriores do Pnaic. "Temos que ter consci√™ncia de que vamos iniciar um trabalho de monitoramento: ter acesso a esses dados e [planejar] o que fazer com eles", afirmou Val√©ria, que destacou que esse trabalho a ser iniciado, de interpreta√ß√£o e interven√ß√£o a partir dos resultados de avalia√ß√Ķes, n√£o pode se encerrar em dezembro, com o fim desta edi√ß√£o do Pnaic.

Na abertura de sua palestra, que teve como tema "As contribui√ß√Ķes da BNCC para elabora√ß√£o de metas e a√ß√Ķes", a coordenadora-geral do Pnaic na UFMG, Isabel Frade, destacou a import√Ęncia dessa pol√≠tica nacional consolidada, j√° h√° quatro anos, sob a ideia de Pacto: "Por envolver o Brasil inteiro, tem um peso, o peso de uma hist√≥ria, assim como foi com o Pr√≥-letramento, em 2007". Ao mencionar a extensa consulta popular que resultou na segunda vers√£o da BNCC, seguida dos semin√°rios estaduais nos quais se realizou nova e extensa consulta, organizada por uma articula√ß√£o de estados e munic√≠pios, Isabel defendeu que "n√£o h√° como se desmanchar essas hist√≥rias". "S√£o as a√ß√Ķes pol√≠ticas que temos que fazer com esses documentos e com essas hist√≥rias que v√£o garantir que elas n√£o sejam desvirtuadas", enfatizou Isabel, antes de iniciar sua palestra.


Galeria de Fotos: Abertura Pnaic 2016