Pnaic retoma as atividades

Foi dada a largada para o terceiro ano do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa na UFMG


     

Institucional ‚ÄĘ Segunda-feira, 10 de Agosto de 2015, 16:06:00

Em evento realizado no Centro de Atividades Did√°ticas (CAD 1) da UFMG, tiveram in√≠cio hoje as atividades do terceiro ano do Pacto Nacional da Alfabetiza√ß√£o na Idade Certa (Pnaic). Neste ano, o programa tem a perspectiva da integra√ß√£o e da interdisciplinaridade como principal foco. Em todo o Brasil, o programa √© desenvolvido em mais de 5.400 munic√≠pios, formando mais de 300 mil alfabetizadores, a partir de parceria entre munic√≠pios, estados, Minist√©rio da Educa√ß√£o e 39 universidades p√ļblicas. A forma√ß√£o realizada na UFMG, sob coordena√ß√£o do Ceale, contempla mais de 100 munic√≠pios mineiros.

Em 2015, o Pacto foi planejado para ser realizado em um n√ļmero reduzido de meses, em compara√ß√£o com os dois anos anteriores. O adiamento se deve ao cen√°rio de cortes no or√ßamento federal, mas, segundo a coordenadora-adjunta na UFMG, Eliane Gazire, "houve a garantia da manuten√ß√£o do programa porque foi muito bem sucedido e porque os professores pediram e gostariam que houvesse continuidade". Eliane Gazire ressalta ainda que o trabalho manter√° sua qualidade mesmo que realizado em um tempo menor, j√° que est√£o sendo realizados planejamentos adequados para garantir o aproveitamento integral das atividades. O modelo de forma√ß√£o se mant√©m o mesmo, assim como os valores das bolsas.¬† Uma das principais novidades √© a entrada de algumas escolas do Estado no projeto.

Representantes das 39 universidades de todo o pa√≠s que participam do Pnaic se reuniram em Bras√≠lia no m√™s de julho e acordaram em utilizar tr√™s cadernos neste ano de forma√ß√£o. A supervisora do Pnaic na UFMG Val√©ria Resende, pesquisadora do Ceale e professora da UFMG, explica que os cadernos foram selecionados tratar√£o, na ordem, dos seguintes temas: curr√≠culo e avalia√ß√£o; a crian√ßa no ciclo da alfabetiza√ß√£o, abordando a diversidade e a ludicidade; e por √ļltimo, a integra√ß√£o entre os diferentes saberes na perspectiva interdisciplinar.

Valéria Resende frisa ainda que todos os cadernos contêm importantes relatos práticos dos assuntos discutidos, e que a interdisciplinaridade é eixo central na própria concepção dos cadernos. "Volta-se sempre para algum tema ou assunto de Matemática, da História ou da Geografia. Desde o inicio, mesmo o caderno que foca em currículo já tem relatos de experiências dos professores para todas essas áreas". Completando um total de 120 horas de formação e com a agenda já programada para todo o ano, os primeiros encontros do Pnaic serão realizado ao longo desta semana na UFMG, com novos encontros mensais até 11 de dezembro, quando o Pacto 2015 será concluído em um Seminário de encerramento, com diversos relatos de experiências realizadas em salas de aula.