Abec

Abec


     

Leitura oral e leitura silenciosa - fatores psicopedagógicos que atuam no rendimento do aluno.

Este estudo objetivou comparar os resultados dos testes preditivos de rendimento em leitura com os resultados da avaliação desse rendimento através, não só de leitura silenciosa e compreensão de texto, como também de leitura oral, visando ainda comparar os resultados desta avaliação com os registros dos problemas de linguagem dos alunos encaminhados ao serviço de fonaudiologia. Foram sujeitos 68 alunos de 1ª série de uma escola de São Paulo, de "tipo renovado": a compreensão do texto era considerada mais importante que a leitura oral dele. No início do ano, as crianças foram submetidas ao teste de Figura Invertidas (TFI) de Ake W. Edfeldt e ao Teste Metropolitano de Prontidão (TPM) Forma R de Gertrude H. Hildreth; a avaliação em leitura realizou-se no fim do ano através de prova de leitura silenciosa com questões para verificar a compreensão do texto. Sendo muito baixas, ou negativas as correlações entre esta e os testes preditivos de rendimento em leitura, elaborou-se outra prova que medisse também a leitura oral. Os resultados obtidos demonstraram que a avaliação apenas através de leitura silenciosa pode mascarar o nível de leitura do aluno, a maior parte dos alunos com alto rendimento em compreensão de texto não foi capaz de ler oralmente com desenvoltura e correção; as dificuldades mais comuns foram a troca e a omissão de letras, refletindo dificuldades de ajustamento espacial da criança.

Ano Publicação: 1970
Grau Do Trabalho: Dissertação de Mestrado
√Ārea: Psicologia
Tema: Psicologia
Natureza Do Texto:Pesquisa: Estudo Comparativo
Referencial Teórico: Psicologia Associacionismo
Ideário Pedagógico: Pedadogia Tecnicista
Assunto:Leitura
Referência:

CAMPOS, Jacyra Calazans. Leitura oral e leitura silenciosa - fatores psicopedagógicos que atuam no rendimento do aluno. São Paulo: PG em Psicologia, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, 1970. (Dissertação de Mestrado).