Magda Soares responde


     

Letra A ‚ÄĘ Ter√ßa-feira, 22 de Dezembro de 2015, 15:44:00

Qual é o significado de letramento? Como alfabetizar letrando?

Rosenaide Aparecida Tavora ‚Äď Coordenadora local do Pacto Nacional pela Alfabetiza√ß√£o na Idade Certa

Alvorada D‚ÄôOeste ‚Äď RO

Letramento √© uma palavra que surgiu no nosso vocabul√°rio, e no vocabul√°rio especificamente da educa√ß√£o, nos anos 1980. E surgiu por que e para designar o qu√™? N√≥s v√≠nhamos, at√© o final dos anos 70, com a preocupa√ß√£o b√°sica de alfabetizar tanto crian√ßas quanto adultos ‚Äď ensinar a ler e a escrever. Mas, √† medida que a sociedade se foi tornando cada vez mais centrada na escrita, e cada vez exige mais das pessoas a leitura e a escrita de diferentes g√™neros em diferentes suportes, n√£o basta a pessoa ser alfabetizada, no sentido de apenas saber ler e escrever, que √© o sentido que se atribui √† alfabetiza√ß√£o: a qualquer pessoa a quem voc√™ pergunte o que √© alfabetiza√ß√£o, o que ela responde? √Č saber ler e escrever. O que √© uma crian√ßa alfabetizada? Uma crian√ßa que sabe ler e escrever. O reconhecimento de que √© preciso n√£o s√≥ saber ler e escrever, mas tamb√©m saber fazer uso da leitura e da escrita nas situa√ß√Ķes sociais em que a l√≠ngua escrita est√° presente √© que fez surgir a palavra letramento, para nomear esses outros aspectos da aprendizagem da leitura e da escrita. Assim, ampliou-se a concep√ß√£o do que √© a aprendizagem da leitura e da escrita: alfabetiza√ß√£o e letramento, alfabetiza√ß√£o como aprendizagem do sistema alfab√©tico da escrita e da norma ortogr√°fica, e letramento como desenvolvimento das habilidades e dos conhecimentos necess√°rios para que a crian√ßa fa√ßa uso competente da leitura e da escrita nas situa√ß√Ķes sociais em que a leitura e a escrita s√£o demandadas. S√£o processos diferentes: alfabetizar √© orientar processos cognitivos e lingu√≠sticos para o dom√≠nio do objeto lingu√≠stico que √© a l√≠ngua escrita, letrar √© desenvolver conhecimentos e habilidades de uso competente da leitura e da escrita.¬† S√£o processos diferentes, mas os dois t√™m que caminhar juntos, para que a crian√ßa entre no mundo da escrita em sua totalidade. Ent√£o, alfabetizar letrando √© alfabetizar a partir de textos, e textos reais, de diferentes g√™neros, em diferentes suportes, textos que realmente circulam no mundo da crian√ßa.

 

Que critérios o professor deve levar em consideração para avaliar os alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental?

Clovilma Maria Silva Oliveira ‚Äď Unidade de Ensino Cirilo Batista‚Äď 1¬ļ, 2¬ļ e 3¬ļ anos

Jucurutu ‚Äď RN

Em qualquer fase, mas sobretudo na fase da alfabetiza√ß√£o, o importante √© uma avalia√ß√£o diagn√≥stica bastante frequente. Para qu√™? Para acompanhar o desenvolvimento da crian√ßa em seu progressivo dom√≠nio da leitura e da escrita. N√£o uma avalia√ß√£o para dar nota, para aprovar ou reprovar, mas para identificar o que o aluno j√° venceu e o que ainda n√£o venceu. Diante dos resultados de um diagn√≥stico, a alfabetizadora se pergunta: ‚ÄúEu venho percorrendo com meus alunos um processo e a esta altura preciso ver se eles j√° desenvolveram a consci√™ncia sil√°bica, se j√° est√£o escrevendo silabicamente, se j√° se aproximam da identifica√ß√£o dos fonemas ou n√£o, para eu saber se avan√ßo ou n√£o.‚ÄĚ ‚ÄúEles j√° est√£o escrevendo, mas com que dificuldades?‚ÄĚ A avalia√ß√£o tem sempre o sentido de diagn√≥stico, de buscar formas de identificar o que a crian√ßa aprendeu, o que n√£o aprendeu ainda, e assim decidir o que √© preciso fazer. Os crit√©rios para avaliar s√£o determinados pela orienta√ß√£o que o professor est√° dando ao seu ensino: o que ensinou ‚Äď as crian√ßas aprenderam?

 

Qual a melhor metodologia para ensinar a gram√°tica contextualizada?

Maria Almeida de Amorim ‚Äď E. M. Dr. Severiano - 3¬ļ ano

Coronel Jo√£o Pessoa ‚Äď RN

Todos n√≥s, desde que nascemos, vamos construindo uma gram√°tica interna. E a crian√ßa pequena e em fase de alfabetiza√ß√£o fala gramaticalmente. Em geral, n√£o √© necess√°rio ficar ensinando √† crian√ßa que ‚Äúsubstantivo √© a palavra que...‚ÄĚ, ‚Äúadjetivo √© isso‚ÄĚ, ‚Äúo verbo √© aquilo‚ÄĚ, porque ela j√° usa verbo, adjetivo e substantivo. A gram√°tica contextualizada ‚Äď ensinada no contexto da leitura e da escrita ‚Äď tem o objetivo de enriquecer as possibilidades de compreens√£o e de produ√ß√£o de textos da crian√ßa. Assim, ‚Äėcontextualizada‚Äô significa a gram√°tica no contexto da leitura e da produ√ß√£o de texto: est√°-se lendo um texto, uma hist√≥ria, e ali aparece algum aspecto gramatical que √© pr√≥prio da l√≠ngua escrita e que enriquece a escrita da crian√ßa, ent√£o pode-se chamar a aten√ß√£o para aquilo. A gram√°tica em todo o Ensino Fundamental √© uma gram√°tica a servi√ßo da leitura e da produ√ß√£o de texto. Quando o aluno escreve e erra alguma coisa, como uma conjuga√ß√£o verbal ou uma concord√Ęncia, aquele √© o momento de chamar a aten√ß√£o para isso, para o aluno analisar a frase, identificar e construir a regra que corrigiria aquilo. Mas esse procedimento √© realizado √† medida que as oportunidades v√£o aparecendo, nos textos de leitura, nos textos produzidos pelos alunos, por isso √© uma gram√°tica contextualizada, aprendida em contextos reais de uso da l√≠ngua escrita.

CONTINUE LENDO

Magda Soares responde - parte 1

Magda Soares responde - parte 2

Magda Soares responde - parte 3

Magda Soares responde - parte 4