Por que uma Base Nacional Comum Curricular?


     

Letra A ‚ÄĘ Ter√ßa-feira, 22 de Dezembro de 2015, 14:38:00

Vers√£o preliminar sob consulta p√ļblica

Desde que foi lan√ßada pelo MEC, em setembro deste ano, a vers√£o preliminar da BNCC vem passando por consulta p√ļblica. Em diferentes formas de contribui√ß√£o, cidad√£os brasileiros e institui√ß√Ķes v√™m enviando sugest√Ķes de altera√ß√£o ao documento, seja de forma individual, como associa√ß√£o ou como rede de educa√ß√£o b√°sica. Cada uma das tr√™s formas de participa√ß√£o vai passar por um tipo de tratamento da informa√ß√£o. No caso das contribui√ß√Ķes individuais e de associa√ß√Ķes cient√≠ficas, um grupo de pesquisadores vem trabalhando os dados do ponto de vista estat√≠stico, apresentando tend√™ncias e recorr√™ncias. Um segundo grupo far√° a an√°lise qualitativa. Esses grupos de pesquisa fornecer√£o relat√≥rios peri√≥dicos ao grupo de assessores e de especialistas que constituem a comiss√£o de elabora√ß√£o do documento. No caso das contribui√ß√Ķes das redes de ensino, tamb√©m ser√£o gerados relat√≥rios para serem entregues aos estados, que far√£o uma consolida√ß√£o dos dados referentes √†quela unidade da federa√ß√£o, apontando as tend√™ncias locais. Todos esses relat√≥rios ser√£o publicados no Portal da Base.

Para Hilda Micarello, o fato de o documento estar sendo constru√≠do com uma consulta p√ļblica j√° √© um primeiro passo para que sua implementa√ß√£o aconte√ßa com sucesso. ‚Äú√Ä medida que as redes se comprometem na constru√ß√£o desse documento, sugerindo mudan√ßas, sendo protagonistas nesse processo de produ√ß√£o, h√° maiores chances de que ele seja efetivamente utilizado pelas escolas.‚ÄĚ

Uma outra dimens√£o da consulta p√ļblica √© por meio de reuni√Ķes que est√£o acontecendo com especialistas de universidades ligados √†s diferentes √°reas do conhecimento e tamb√©m com as associa√ß√Ķes cient√≠ficas. Esses especialistas est√£o emitindo pareceres sobre a proposta dentro dos componentes nos quais atuam. Segundo √ćtalo Dutra, a consulta p√ļblica n√£o se resume apenas √†s contribui√ß√Ķes no Portal: ‚Äúele √© apenas um elemento de toda a consulta p√ļblica que estamos realizando‚ÄĚ.

O Portal da Base continua aberto at√© meados de mar√ßo, quando o MEC deve encerrar a coleta de contribui√ß√Ķes e fazer as considera√ß√Ķes necess√°rias para produzir a vers√£o final do documento. At√© o fechamento desta edi√ß√£o, foram registradas mais de 4 milh√Ķes de contribui√ß√Ķes nos objetivos de aprendizagem (ver Contribui√ß√Ķes no Portal).

CONTINUE LENDO

Por que uma Base Nacional Comum Curricular? - parte 1

Por que uma Base Nacional Comum Curricular? - parte 2

Por que uma Base Nacional Comum Curricular? - parte 3