Seminário de formação inicia nova etapa da BNCC

Evento realizado nos dias 20 e 21 preparou as equipes que coordenar√£o semin√°rios estaduais; confira cronograma por estado


     

Acontece ‚ÄĘ Quarta-feira, 22 de Junho de 2016, 18:28:00

Conclu√≠da e entregue a segunda vers√£o da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ocorreu nos dias 20 e 21 junho, na Universidade de Bras√≠lia (UnB), o semin√°rio de forma√ß√£o para prepara√ß√£o dos semin√°rios estaduais, que ser√£o realizados entre junho e agosto para discutir a vers√£o mais recente do documento. O evento teve como prop√≥sito formar as equipes estaduais que conduzir√£o os eventos. ‚ÄúN√≥s estamos trabalhando com essas equipes a metodologia que elas utilizar√£o para produzir em cada um dos estados um relat√≥rio sobre as mudan√ßas necess√°rias na BNCC, para a terceira vers√£o‚ÄĚ, explica Hilda Micarello, coordenadora da Comiss√£o de Assessores e Especialistas que elaborou as duas primeiras vers√Ķes da Base.

Os condutores dessa etapa de semin√°rios ser√£o o Conselho Nacional de Secret√°rios de Educa√ß√£o (Consed) e a Uni√£o Nacional dos Dirigentes Municipais de Educa√ß√£o (Undime). ¬†As duas entidades s√£o ‚Äúhoje os zeladores de que o processo seja um processo de Estado, no sentido pleno dessa palavra, e de que os 12 milh√Ķes de contribui√ß√Ķes que ocorreram na primeira e segunda vers√Ķes sejam respeitadas, [assim como] todos os processos anteriores‚ÄĚ, defende J√ļlia Siqueira da Rocha, membro do Consed e do Comit√™ Gestor Nacional da BNCC, formado ap√≥s a segunda vers√£o da BNCC. ‚ÄúO Comit√™ Gestor Nacional tem a obriga√ß√£o de, recebendo os 27 relat√≥rios [dos 26 estados e DF], compatibiliz√°-los em um √ļnico e entregar ao MEC, que √© quem de direito deve zelar pela Base‚ÄĚ, esclarece J√ļlia Siqueira da Rocha. Os relat√≥rios ser√£o o resultado de contribui√ß√Ķes de estudantes, professores e demais participantes dessa terceira etapa de elabora√ß√£o da BNCC.

A presidente da Undime-MG Maria Virg√≠nia Garcia refor√ßa: ‚ÄúQueremos a participa√ß√£o de todos os envolvidos, desde a Educa√ß√£o Infantil at√© o Ensino M√©dio e Educa√ß√£o de Jovens e Adultos, e n√≥s estamos trabalhando para que haja um envolvimento de todos os segmentos importantes nessa participa√ß√£o‚ÄĚ. Maria Virg√≠nia Garcia acredita que o documento est√° no caminho certo, e que √© necess√°rio o cuidado para ele n√£o ser muito extenso. ‚Äú√Č um caminho para que tudo seja a mesma coisa no Brasil inteiro, de Norte a Sul, mas com cada um [dos educadores] fazendo as adapta√ß√Ķes e usando o bom senso de acordo com a sua realidade‚ÄĚ, defende a presidente da Undime-MG quanto √† aplica√ß√£o do documento, ap√≥s ele ser finalizado e aprovado no Conselho Nacional de Educa√ß√£o.

‚ÄúA Base precisa responder a uma pergunta fundamental: se esse documento tem a possbilidade de ser a refer√™ncia que¬†os estados e os munic√≠pios precisam para a elabora√ß√£o dos seus curr√≠culos. S√≥ os estados e os munic√≠pios podem responder a essa quest√£o e a Undime e o Consed s√£o fundamentais para construir as melhores formas de se chegar a uma boa resposta‚ÄĚ, sintetiza Hilda Micarello sobre a import√Ęncia da pr√≥xima etapa de elabora√ß√£o da BNCC.

No site criado para os Semin√°rios Estaduais da BNCC, √© poss√≠vel conferir a data de realiza√ß√£o em cada estado e no DF. Outras informa√ß√Ķes, como local e programa√ß√£o, ser√£o atualizadas regularmente, conforme defini√ß√£o pelos comit√™s locais. Acompanhe: seminarios.bncc.undime.org.br

Foto: Henrique Polidoro