Troca de ideias: Qual o papel da avaliação na Educação Infantil?

Catarina Moro (UFPR) e Lívia Fraga Vieira (UFMG) discutem o tema


     

Letra A ‚ÄĘ Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014, 15:23:00

Catarina Moro - Professora da Universidade Federal do Paran√° (UFPR), pesquisadora do N√ļcleo de Estudos e Pesquisas em Inf√Ęncia e Educa√ß√£o Infantil

Geralmente, a refer√™ncia de base, quando falamos em avalia√ß√£o educacional, √© a que se efetiva na escolaridade fundamental e se associa quase sempre com o desempenho do estudante. Em rela√ß√£o √† Educa√ß√£o Infantil, a avalia√ß√£o precisa ser concebida em outras bases. Isso significa dizer que o objeto a ser avaliado n√£o se resume √ļnica e exclusivamente √† crian√ßa. Inicia antes e vai para al√©m do que podemos considerar em rela√ß√£o aos aprendizados e ao desenvolvimento das crian√ßas.

O tema √© pauta da pol√≠tica nacional. Desde 1995, com a primeira edi√ß√£o do documento Crit√©rios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentais das Crian√ßas, de autoria de F√ļlvia Rosemberg e Maria Malta Campos, temos uma ideia de qualidade, como objetivo a ser alcan√ßado. Seguiram-se outros documentos que indicam como pass√≠vel de avalia√ß√£o: a implementa√ß√£o e o acompanhamento das pol√≠ticas para a Educa√ß√£o Infantil; as propostas pedag√≥gicas das institui√ß√Ķes; a rela√ß√£o estabelecida com as fam√≠lias das crian√ßas; a forma√ß√£o regular e continuada dos profissionais (professores e demais funcion√°rios); a infraestrutura necess√°ria.

As atuais Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educa√ß√£o Infantil reiteram que avaliar as crian√ßas implica ‚Äúa observa√ß√£o cr√≠tica e criativa das atividades, das brincadeiras e intera√ß√Ķes‚ÄĚ que elas realizam no cotidiano. O registro √© a estrat√©gia fundamental e complementar para que o professor reflita sobre o que v√™ e entende acerca dos modos como a crian√ßa se mostra e revela seus saberes, podendo se dar por meio de relat√≥rios, fotografias, desenhos, √°lbuns, entre outros. √Č ainda papel do processo avaliativo proporcionar a interlocu√ß√£o com as fam√≠lias, permitindo que conhe√ßam o trabalho que a institui√ß√£o vem realizando e o modo como a crian√ßa vivencia a Educa√ß√£o Infantil. √Č direito dos pais acompanhar o que est√° acontecendo com seus filhos. A avalia√ß√£o deve, inclusive, permitir √†s pr√≥prias crian√ßas acompanharem suas conquistas, dificuldades e possibilidades, ao longo de seu processo de desenvolvimento e constru√ß√£o do conhecimento.


L√≠via Fraga Vieira ‚Äď Professora da Faculdade de Educa√ß√£o da UFMG, pesquisadora do N√ļcleo de Estudos e Pesquisas Sobre a Inf√Ęncia e Educa√ß√£o Infantil

O tema da avalia√ß√£o da/na Educa√ß√£o Infantil tem ganhado o interesse de diferentes atores dentro e fora das esferas governamentais brasileiras, com a participa√ß√£o de atores internacionais. Percebe-se que existem tens√Ķes decorrentes do entendimento de como avaliar (procedimentos, m√©todos) e do que avaliar em rela√ß√£o √† Educa√ß√£o Infantil.

No contexto atual de debates e embates, ressalta-se a iniciativa do Minist√©rio da Educa√ß√£o (MEC) de criar o Grupo de Trabalho ‚ÄúAvalia√ß√£o da Educa√ß√£o Infantil‚ÄĚ, composto pela representa√ß√£o de entidades da √°rea educacional, para propor diretrizes e metodologias de avalia√ß√£o na e da Educa√ß√£o Infantil. Foi produzido o documento Educa√ß√£o Infantil: subs√≠dios para a constru√ß√£o de uma sistem√°tica de avalia√ß√£o, de outubro 2012, dispon√≠vel no portal do MEC.

O documento compreende a avalia√ß√£o como uma atividade inerente √† execu√ß√£o das pol√≠ticas p√ļblicas e que pode contribuir com os gestores dos programas, coordenadores, docentes e benefici√°rios, fornecendo subs√≠dios ao aprimoramento da educa√ß√£o. Serve para induzir a√ß√Ķes, redirecionar objetivos e decis√Ķes, formular planos e pol√≠ticas. E n√£o somente para averiguar se os objetivos est√£o sendo alcan√ßados, mas se respondem √†s necessidades dos sujeitos afetados diretamente pela Educa√ß√£o Infantil: pais (especialmente as m√£es), profissionais e crian√ßas.

Ao incidir sobre as condi√ß√Ķes do atendimento em creches e pr√©-escolas, a avalia√ß√£o da Educa√ß√£o Infantil tem o papel de produzir informa√ß√Ķes sobre profissionais, infraestrutura e recursos, capazes de orientar iniciativas das diversas inst√Ęncias governamentais, verificando os fatores que condicionam a qualidade da educa√ß√£o. Diferencia-se da avalia√ß√£o na Educa√ß√£o Infantil, que trata da aprendizagem e do desenvolvimento da crian√ßa, e que √© compet√™ncia da escola ou creche.

Numa perspectiva democr√°tica, enfatizando uma dimens√£o formativa dos sujeitos envolvidos, a avalia√ß√£o n√£o deve induzir a competi√ß√£o ou produ√ß√£o de ‚Äúranking‚ÄĚ. Pode contribuir na defini√ß√£o e no acolhimento de par√Ęmetros de qualidade, que garantam os direitos da crian√ßa.