Encerrando mais um ciclo

Seminário Final do Pnaic 2014 tem início com palestra sobre as linguagens da Matemática e apresentação da trupe Maria Farinha


     

Acontece ‚ÄĘ Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015, 15:32:00

Come√ßou hoje, dia 25, o Semin√°rio Final do Pacto Nacional pela Alfabetiza√ß√£o na Idade Certa (Pnaic) 2014 na UFMG. ‚ÄúA grandeza do nosso semin√°rio √© ouvir os munic√≠pios‚ÄĚ, afirmou Isabel Frade, diretora do Ceale e coordenadora do programa na UFMG, ¬†durante a abertura do evento. Na expectativa de ouvir mais os orientadores de estudos, o evento contar√° com a exposi√ß√£o de seus trabalhos atrav√©s de p√īsteres e relatos de experi√™ncia. Isabel comentou que essas apresenta√ß√Ķes ao longo dos tr√™s dias poder√£o demonstrar como a forma√ß√£o dos professores em palestras e oficinas realizadas em 2014 fizeram diferen√ßa em sala de aula. Para dar in√≠cio ao semin√°rio, o p√ļblico se entusiasmou com a apresenta√ß√£o da trupe Maria Farinha, que contou hist√≥rias de maneira divertida e fez a plateia dan√ßar.

A palestra de abertura foi ministrada pela professora Eliane Scheid Gazire, coordenadora da √°rea de Matem√°tica do Pnaic na UFMG, sobre o tema linguagens da Matem√°tica. ‚ÄúLer √© entender todas as formas humanas de interpretar e compreender o mundo. A matem√°tica √© uma dessas fomas‚ÄĚ, afirmou Elaine . A coordenadora falou sobre a import√Ęncia de o professor e as crian√ßas dominarem as linguagens corporal e falada, uma vez que ‚Äútrabalhar a leitura das crian√ßas, n√£o somente no texto escrito, favorece a possibilidade de a crian√ßa aprender a matem√°tica‚ÄĚ.

Eliane tamb√©m comentou a import√Ęncia dos jogos e brincadeiras, que, al√©m desenvolver as habilidades cognitvas das crian√ßas, como observa√ß√£o, levantamento de hip√≥teses e organiza√ß√£o, tamb√©m s√£o fundamentais para a constru√ß√£o do conhecimento matem√°tico das crian√ßas. ‚ÄúN√£o adianta pedir ao aluno registros de¬† papel, se ele n√£o construiu, com suas experi√™ncias, o conceito de n√ļmero. Registrar de maneira formal os n√ļmeros √© o finalmente, n√£o o in√≠cio‚ÄĚ.

Por fim, Eliane ressaltou a necessidade de apresentar aos alunos a aplicabilidade da matem√°tica no cotidiano e perceber que cada um resolve os problemas matem√°ticos de acordo com o que entendeu. Por isso, pedir para que o aluno explique seu racioc√≠nio √© fundamental, ‚Äúafinal, estamos ensinando matem√°tica ou ensinando os alunos a repetir?‚ÄĚ, finalizou a palestrante.

Integrantes do grupo Maria Farinha (esquerda e centro) e a palestrante Eliane Gazire (direita) na abertura do Semin√°rio Final do Pnaic