Avalia√ß√Ķes externas nos anos iniciais do ensino fundamental

Em 2020, o Sistema de Avalia√ß√£o da Educa√ß√£o B√°sica (Saeb), respons√°vel por promover as avalia√ß√Ķes externas na educa√ß√£o b√°sica brasileira, completa trinta anos de exist√™ncia. Nesta reportagem principal da edi√ß√£o 54 do Letra A, trazemos um panorama do cen√°rio das provas federais no Brasil e contamos o que a reformula√ß√£o do Saeb traz de novo - com uma discuss√£o sobre os pr√≥s e os contras das mudan√ßas


     

Letra A ‚ÄĘ Sexta-feira, 06 de Agosto de 2021, 13:29:00

 
Por Andreza Miranda
 
Desde 1990, o Sistema de Avalia√ß√£o da Educa√ß√£o B√°sica (Saeb) do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais An√≠sio Teixeira) √© respons√°vel pela aplica√ß√£o de avalia√ß√Ķes externas em escolas p√ļblicas e privadas do Brasil, que t√™m como objetivo avaliar a qualidade da educa√ß√£o brasileira, lan√ßando medidores de aprendizagem, como o √ćndice de Desenvolvimento da Educa√ß√£o B√°sica (Ideb). At√© 2018, as provas aplicadas eram a Avalia√ß√£o Nacional da Alfabetiza√ß√£o (ANA), a Avalia√ß√£o Nacional do Rendimento Escolar (Anresc ou Prova Brasil) e a Avalia√ß√£o Nacional da Educa√ß√£o B√°sica (Aneb), cada uma com um objetivo diferente. Em 2020, o Saeb comemora tr√™s d√©cadas de trabalho com algumas modifica√ß√Ķes, dentre elas, uma reformula√ß√£o nos testes da educa√ß√£o b√°sica. De acordo com o Inep, a mudan√ßa come√ßa pela padroniza√ß√£o do nome das avalia√ß√Ķes: todas elas passam a se chamar apenas Saeb, ou seja, as institui√ß√Ķes realizar√£o ‚Äúprovas Saeb‚ÄĚ com os seus alunos.¬†
 
Ainda segundo o Inep, essa reformula√ß√£o transformar√° o Saeb em um processo mais r√°pido, dando informa√ß√Ķes e estat√≠sticas mais precisas para cada escola, a fim de promover interven√ß√Ķes pedag√≥gicas em tempo mais curto. As avalia√ß√Ķes, que antes eram aplicadas ao final de cada ciclo de aprendizagem, ser√£o estendidas para os 2¬į e 4¬į anos do ensino fundamental. ‚ÄúNo novo Saeb, as provas ser√£o em papel para os 2¬ļ, 3¬ļ e 4¬ļ anos do ensino fundamental e eletr√īnicas do 5¬ļ ano em diante. No futuro, as provas digitais ser√£o adaptativas, ou seja, a cada item que o aluno fizer, o equipamento sortear√° a pr√≥xima quest√£o, baseada na resposta que o aluno deu no item anterior‚ÄĚ, informa o Inep.
 
A Portaria n¬į 458, de 5 de maio de 2020, liberada pelo Di√°rio Oficial da Uni√£o no dia 6 de maio, afirma que a medida institui normas complementares necess√°rias ao cumprimento da nova Pol√≠tica Nacional de Alfabetiza√ß√£o (PNA). De acordo com o Inep, ‚Äúcada avalia√ß√£o, portanto, ser√° √ļnica para cada estudante. O exame feito pelo computador permitir√° ter estimativas mais precisas da profici√™ncia dos alunos, assim como redu√ß√£o no tempo da coleta de dados e da divulga√ß√£o dos resultados.‚Ä̬†
 
A reformulação na prática: como será
 
Para o 2¬į ano do ensino fundamental, que gera muitas controv√©rsias em rela√ß√£o √† aplica√ß√£o do Saeb, o objetivo √© que os alunos realizem duas avalia√ß√Ķes: uma no in√≠cio e outra no final do ano. A diferen√ßa entre elas est√° no estilo da prova, pois a primeira corresponder√° √† antiga Provinha que o Inep realizava nas escolas, em que o professor aplicava e recebia manuais de c√°lculo do resultado, e a segunda ser√° uma tradicional do Saeb, que conta com a presen√ßa de aplicadores externos e TRI (Teoria da Resposta ao Item) na corre√ß√£o.¬†
 
Segundo Alexandre Lopes, presidente do Inep, a proposta partiu do Inep para o MEC: ‚Äúeu encaminhei para o MEC uma proposta de portaria com nota t√©cnica. O objetivo √© levar a avalia√ß√£o para dentro da escola, mudar o foco. Antes era feito nos anos finais [de cada ciclo], porque essa crian√ßa realizava uma avalia√ß√£o do sistema, e para avaliar o sistema, voc√™ n√£o precisa de provas anuais nem de provas censit√°rias; exemplo disso √© o PISA‚ÄĚ. Levando mais testes para dentro da escola, o Inep acredita que ir√° gerar informa√ß√Ķes mais precisas e completas sobre o desempenho dos alunos, visando √† prepara√ß√£o de um plano pedag√≥gico que possa sanar as falhas encontradas nas habilidades esperadas para o ano que ser√° avaliado. Alexandre d√° exemplos das medidas que podem ser tomadas a partir desses resultados, como reflex√Ķes nos conselhos de classe sobre quais foram as circunst√Ęncias que impediram os estudantes de assimilar certos conte√ļdos, e aulas de refor√ßo no in√≠cio do ano sobre alguma mat√©ria que n√£o foi bem aprendida no ano anterior. Al√©m disso, o presidente do Inep aposta que essas medidas ser√£o essenciais para que a fam√≠lia fa√ßa um melhor acompanhamento da vida escolar de seus filhos. ‚ÄúAgora os pais dos alunos v√£o saber que seus filhos v√£o fazer provas todos os anos, todo ano ele vai receber um boletim com o desempenho dele. (...) Voc√™ d√° informa√ß√£o para que os pais participem mais da vida na escola, e a gente acha que isso √© importante para melhorar a qualidade de ensino. O movimento da fam√≠lia no processo de aprendizagem do seu filho √© muito importante‚ÄĚ, defende Alexandre Lopes.¬†
 
No que diz respeito aos desafios para a realiza√ß√£o de mais avalia√ß√Ķes federais anualmente, Alexandre explica que, para o Inep, o primeiro desafio √© estabelecer as matrizes de refer√™ncia para a produ√ß√£o dos itens, com os conte√ļdos e as habilidades esperados para cada ano e, a partir disso, gerar a quantidade de itens necess√°rios para construir as provas. ‚ÄúPara isso, a gente vai trabalhar em colabora√ß√£o com os estados e os munic√≠pios, ent√£o faz parte da portaria, a lei j√° prev√™ isso‚ÄĚ, afirma. Ele explica que alguns professores da educa√ß√£o b√°sica poder√£o ir para o Inep, em um projeto semelhante a uma resid√™ncia, ‚Äúe esses professores participar√£o da elabora√ß√£o de todo o Saeb, da produ√ß√£o de itens, da log√≠stica de aplica√ß√£o, de todo o processo, eles circular√£o por aqui‚ÄĚ. O representante do Inep tamb√©m afirma que os secret√°rios estaduais e municipais que fazem parte do Consed e da Undime apresentaram, em conversas realizadas, grande interesse em mandar professores de suas redes para contribu√≠rem na elabora√ß√£o do Saeb.¬†
 
Em rela√ß√£o a como a pandemia causada pelo novo coronav√≠rus afeta o Saeb, Alexandre acredita que toda crise √© uma oportunidade. ‚ÄúEu acho que, quando a gente observa que esse problema est√° afetando as escolas, o Saeb vai justamente ajudar‚ÄĚ. Ele explica que, se o Saeb j√° estiver em vigor com todas as reformula√ß√Ķes, ser√° poss√≠vel a escola ter um diagn√≥stico de como os alunos estar√£o p√≥s-pandemia, em rela√ß√£o √† aprendizagem e √†s habilidades. Na quest√£o da infraestrutura para a realiza√ß√£o das avalia√ß√Ķes eletr√īnicas, o presidente do Inep diz que o √≥rg√£o ser√° respons√°vel pela disponibiliza√ß√£o de tablets para os alunos: ‚ÄúA aplicadora vai com os equipamentos e volta com os equipamentos. Ent√£o a escola tem que se organizar em termos do espa√ßo f√≠sico para a realiza√ß√£o da prova e do rod√≠zio de alunos, o sistema de lev√°-los para fazer a prova l√° na pr√≥pria escola‚ÄĚ, explica.
 

Continue lendo: