Dicionário da Alfabetização: Inclusão digital

Letra A 55


     

Letra A ‚ÄĘ Ter√ßa-feira, 01 de Mar√ßo de 2022, 22:18:00

 
Termo empregado no processo de alargamento da inser√ß√£o das tecnologias digitais na sociedade, no in√≠cio do s√©culo XXI. √Č derivado do discurso da inclus√£o, empregado nas mais diversas √°reas, como justificativa para a√ß√Ķes de cunho compensat√≥rio, que buscam amenizar uma grave problem√°tica social, a exclus√£o. Embora a exclus√£o seja um processo multifacetado, que mant√©m rela√ß√Ķes com a ordem pol√≠tica, econ√īmica, cultural, educacional, resultado das din√Ęmicas capitalistas da segunda metade do s√©culo XX, a exclus√£o digital sempre esteve relacionada √†s dificuldades de acesso √†s tecnologias e aos extratos sociais que n√£o possuem condi√ß√Ķes para adquirir os dispositivos e os servi√ßos tecnol√≥gicos; da√≠ a ancoragem dos discursos sobre as taxas de acessibilidade, especialmente √† internet. Considerando que a inclus√£o √© tomada como positiva√ß√£o da exclus√£o, o que implica o entendimento do social a partir de uma concep√ß√£o dual do dentro e do fora, a inclus√£o digital √© um tema pol√™mico, amb√≠guo, conflituoso, com v√°rios sentidos constru√≠dos em torno dele, mas que se aproximam ao explicitar a necessidade de os sujeitos sociais terem acesso √†s tecnologias digitais e se apropriarem delas como autores e produtores de ideias, conhecimentos, proposi√ß√Ķes e interven√ß√Ķes que provoquem efetivas transforma√ß√Ķes em seu contexto de vida. No Brasil, o termo foi utilizado como jarg√£o apelativo, tanto nas abordagens pol√≠ticas, quanto nos projetos da sociedade civil e da academia: uma esp√©cie de nova e mirabolante solu√ß√£o para as problem√°ticas sociais. No entanto, as pol√≠ticas p√ļblicas desenvolvidas sobre essa ‚Äúbandeira‚ÄĚ foram fundamentais para a amplia√ß√£o dos processos de inser√ß√£o das tecnologias digitais na sociedade brasileira, para a forma√ß√£o dos sujeitos para seu uso e para a produ√ß√£o de conte√ļdos de forma descentralizada, integrada √†s culturas locais. Portanto, inclus√£o digital pode ser compreendida muito mais como um movimento social e pol√≠tico do que como um movimento tecnol√≥gico.
 
Maria Helena Silveira Bonilla ‚Äď professora titular da Faculdade de Educa√ß√£o da Universidade Federal da Bahia (UFBA).