X Ciclo de Debates, Oficinas e Mostra de Trabalho sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais

Evento realizado na Fae coloca em quest√£o a acessibilidade, inclus√£o e o uso da Libras


     

Acontece ‚ÄĘ Quinta-feira, 09 de Maio de 2013, 15:33:00

Come√ßou na √ļltima segunda-feira (6), com uma mesa redonda, o X Ciclo de Debates, Oficinas e Mostra de Trabalho sobre Educa√ß√£o Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais. Nos dias 13 e 16 de maio, entre as 19h e 22:30h, os alunos da Faculdade de Educa√ß√£o da UFMG poder√£o participar de uma oficina de Braille. J√° no dia 20 de maio, acontece uma mostra de trabalhos aberta ao p√ļblico, de 19h √†s 22:30h. Alguns participantes da mostra s√£o: GEINE - Grupo de Estudos sobre Educa√ß√£o inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais -; Centro de Apoio ao Deficiente Visual; N√ļcleo de Libras; e Projeto Incluir, da Faculdade de Medicina.

O evento, organizado pelo GEINE, pretende discutir a acessibilidade √† escola e universidade e a inclus√£o escolar e profissional de pessoas com necessidades educacionais especiais. Al√©m disso, o Ciclo de Debates, Oficinas e Mostra de Trabalho vai propiciar aos participantes um contato com a L√≠ngua Brasileira de Sinais (Libras), que √© usada na comunica√ß√£o com pessoas surdas. A a√ß√£o vem de encontro com dados divulgados pelo IBGE, que mostra que, em Belo Horizonte, 10,8% dos surdos s√£o analfabetos, enquanto entre a popula√ß√£o ouvinte o n√ļmero cai para 3,8%. Em entrevista ao jornal Estado de Minas, a dem√≥grafa do IBGE, Luciene Longo, afirma que os dados da capital retratam os desafios dos surdos para aprender a leitura e a escrita de uma l√≠ngua que n√£o √© pr√≥pria a elas, o portugu√™s, j√° que a Libras √© seu idioma oficial.¬†

Confira a programa√ß√£o completa no cartaz. Mais informa√ß√Ķes tamb√©m pelos telefones 3409-6360 e 3409-6347.