Comunicar é educar | parte 4


     

Letra A ‚ÄĘ Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019, 15:49:00

 
O que vem pela frente
 
Por ser um campo que busca expandir seu espa√ßo e sua visibilidade, j√° √© poss√≠vel encontrar forma√ß√£o espec√≠fica em educomunica√ß√£o em cursos de gradua√ß√£o e p√≥s-gradua√ß√£o ofertados em universidades pelo pa√≠s, a fim de formar novos professores, pesquisadores e profissionais para o mercado de trabalho. Al√©m disso, um dos objetivos √© a amplia√ß√£o e a dissemina√ß√£o desse conhecimento, dentro e fora do ambiente acad√™mico. Essa mudan√ßa progressiva na √°rea, apesar disso, ainda n√£o alcan√ßa a maioria das universidades, pois somente uma universidade p√ļblica oferta o curso de gradua√ß√£o no pa√≠s, al√©m de outros cursos de p√≥s-gradua√ß√£o existentes.¬†
 
O incentivo √† propaga√ß√£o da √°rea tamb√©m se encontra na legisla√ß√£o. Em S√£o Paulo, em 2005, foi regulamentada a Lei n¬ļ 13.941, que regulariza o Programa Educom - Educomunica√ß√£o pelas ondas do r√°dio. O projeto, direcionado a escolas municipais de Ensino Fundamental da cidade, abrange alunos, professores e membros da comunidade escolar, com o objetivo de abordar conceitos e pr√°ticas do universo do r√°dio em sala de aula. Isso com finalidade de melhorar o conv√≠vio entre todos no ambiente escolar, estimular o pensamento cr√≠tico e social dos alunos, introduzir e debater tem√°ticas estudadas em sala de aula e combater a evas√£o escolar causada pela viol√™ncia que afasta crian√ßas e jovens do ensino. Al√©m disso, leis como essa t√™m como prop√≥sito garantir que crian√ßas e jovens possam ter acesso a formas diferentes de ensino que possivelmente n√£o teriam contato em outras situa√ß√Ķes. Assim, a proposi√ß√£o desses projetos expande a presen√ßa da educomunica√ß√£o para al√©m daquilo que √© aplicado em salas de aulas, tornando a educomunica√ß√£o, ainda que de forma t√≠mida e pouco explorada, um tema pautado pelas pol√≠ticas p√ļblicas.
 
As d√ļvidas e as dificuldades, inevitavelmente, v√£o surgir ao longo do crescimento do campo da educomunica√ß√£o, assim como acontece em qualquer √°rea que est√° se desenvolvendo. O medo em rela√ß√£o √† utiliza√ß√£o de novas tecnologias no ambiente escolar √© uma dessas adversidades que sempre vem √† tona, principalmente quando esse uso √© feito de forma excessiva, podendo prejudicar a vis√£o e a sa√ļde dos alunos. Outro ponto debatido √© a forma como esses meios de comunica√ß√£o podem auxiliar os alunos: tablets, celulares e computadores podem ser considerados dispositivos com uma infinidade de funcionalidades e, com isso, alguns limites e controles devem ser estabelecidos pelo professor. Notar esses fatores antes do uso pr√°tico de determinado aparelho pode auxiliar no desenvolvimento de atividades e projetos, a fim de conseguir aproveitar ao m√°ximo o que essas ferramentas t√™m a oferecer.¬†
 
No entanto, apesar desses obst√°culos, a ado√ß√£o dessas medidas, seja pela legisla√ß√£o, por incentivo de projetos volunt√°rios e sociais ou pela cria√ß√£o de cursos espec√≠ficos, encaminha a educomunica√ß√£o para um desenvolvimento em conjunto com a sociedade, al√©m de se alinhar com as mudan√ßas que atingem os meios de comunica√ß√£o e a educa√ß√£o. Incorporar-se a planos de ensino, como a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), tamb√©m √© um dos pontos discutidos em rela√ß√£o ao desenvolvimento da educomunica√ß√£o no Brasil. A BNCC, de acordo com Claudemir, n√£o trata especificamente da educomunica√ß√£o, mas cita cerca de 80 vezes a comunica√ß√£o dentro do ambiente educativo. ‚ÄúN√£o cabe √† BNCC dizer como o professor pode fazer isso, pois √© o resultado do sistema educativo e cabe a cada rede ou a cada escola construir isso, com seus planos pedag√≥gicos e seus curr√≠culos, apoiados nessa diretriz geral da BNCC‚ÄĚ, cita o pesquisador, que compreende este desenvolvimento da educomunica√ß√£o como uma constru√ß√£o conjunta entre os sistemas de ensino.
 

Continue lendo:

Parte 1 -  Comunicar é educar

Parte 2 - Desenvolvimento da √°rea

Parte 3 - Educomunicação no contexto da alfabetização e letramento